o meu kit para o teatro

sim, como uma grande percentagem dos actores em Portugal, trato eu própria da minha maquilhagem. dá-me gozo (é o meu momento zen) e uma confiança acrescida na qualidade das coisas que pespego na cara…

quando temos de usar maquilhagem diariamente, especialmente em camadas espessas enquanto se sua profusamente, não é, na minha opinião, o momento de poupar uns trocos numas coisas baratas que não se conhecem… não se sabe se a pele não vai ter uma reacção adversa, o que torna a pele irregular e o processo de aplicação mais impreciso, difícil, e, por vezes, até doloroso. no teatro e na vida, tudo o que está em contacto directo com a minha pele e olhos (bases, correctores, pincéis, lápis de olhos) é testado várias vezes antes de ir para a arca do tesouro.


LIMPEZA:
Sensibio da Bioderma (ou outra água micelar que funcione com cada um) é excelente para remover batom de longa duração sem sujar cinco toalhas e vinte algodões, bem como para limpar a pele antes de começar a maquilhagem e remover algum resíduo teimoso depois de a lavar.
The Body Shop Camomile Sumptuous Cleansing Butter é o meu desmaquilhante de fim de espectáculo de eleição: massaja-se durante uns segundos e derrete literalmente tudo o que é lápis à prova de água, base, etc. Depois é só retirar o óleo com um pano de musselina húmido (bónus de esfoliação). Saio do camarim ainda os meus colegas estão no sétimo algodão, a gritar com espuma nos olhos ou (Deus me livre) a raspar a cara com toalhitas. A versão em bálsamo é perfeita para transportar, sem risco de fugas, numa lata com um tamanho impecável para arrumar.
Pasta e escova de dentes, e a minha própria toalha para secar o rosto.

CUIDADOS DE PELE
Hidratar, hidratar, hidratar! A pele é tão maltratada no teatro, sufocada em camadas de produtos e suor, desmaquilhada à pressa, esfregada sem cuidado… Os produtos da The Body Shop são acessíveis e sabem bem. Depois em casa faço um tratamento mais completo. O sérum e o Eyes Cube da gama Vitamin E são refrescantes e cheiram bem. Depois complemento com um bocadinho de Ultra Repair Cream da First Aid Beauty, super hidratante sem deixar resíduo oleoso.
Para os lábios, gosto de aplicar um bocadinho de Elizabeth Arden 8 Hour Cream para peles sensíveis (sem cheiro, o que no caso é positivo) que, mesmo antes de pintar os lábios, retiro com um cotonete, fazendo uma ligeira esfoliação.
São também estes produtos que uso logo depois de limpar a pele, no fim do espectáculo.
Se tenho algo para fazer a seguir em que não me sinta bem de cara lavada, tenho sempre no saco umas amostras do BB Cream da Erborian (ui, o site internacional não mostra o bicho, devem estar a descontinuar).

BASE
Maquilhagem de palco é outro mundo: As nossas expressões têm de ser visíveis ao longe, o que faz com que tenhamos de falsear certos traços. As luzes esbatem qualquer cor que se ponha na cara, e o calor derrete-nos tipo vela.
A maquilhagem-base é normalmente mate (para esculpir e definir, mas para parecer, ao longe, que não se está a usar praticamente nada), o brilho deve ser adicionado posteriormente e só em pontos estratégicos, porque, lá está, às tantas, já tudo brilha…
 
Deve trabalhar-se em camadas finas, combinando o mesmo produto em creme e em pó, para durabilidade, e devemos de vez em quando afastar-nos 50 cm a um metro do espelho, para ver o que o público verá.

Para base, confio há anos na Make Up Forever. Estou um bocado desiludida porque vão substituir as bases HD pelas Ultra HD, que dão um aspecto mais hidratado. Tudo muito bonito, mas para palco (ou para pessoas com pele oleosa) já não servem. A base HD tem (tinha, sniff) um acabamento mate-natural impecável, cobertura forte e de longa duração. Logo vejo o que faço à minha vida…
Bom, primer e uma camada fina de base e depois vou-me às zonas problemáticas, usando o Sisley Eye Concealer with botanical extracts* (tem um tom salmão bom para olheiras e tornar mais clara/salientar a zona dos malares), e o M.A.C. studio finish concealer na cor exacta da minha pele/base para borbulhas, cicatrizes, vermelhidão, etc.
(*isto da Sisley foi uma loucura que cometi… há correctores salmão mais baratos e que fazem o mesmo…)
Ainda na secção cremes, uso a falecida ELF Shimmer Palette para iluminar (com um reflexo perolado) os malares e cana do nariz.
Esbato tudo com a esponja Beauty Blender humedecida (quem não tem não sabe o que perde) e aplico então o pó MUFE HD – que ainda é um pó fantástico apesar de já não estar na moda – para que nada saia do sítio e pareça que não tenho poros.

A seguir, entram os restantes produtos em pó: da minha paleta de sombras da KIKO uso o castanho frio para contorno de nariz, maxilar e maçãs do rosto (bem esbatidinho), seguido do bronzeador em pó da paleta Naked Flushed (em Native) da Urban Decay (para aquecer um bocadinho), e uma combinação de dois blushes (Lancôme Blush/Highlighter numa área maior da bochecha, e um toque do Native mesmo nas maçãs). O iluminador em pó da mesma paleta reforça o brilho perolado nos pontos altos dos malares.

Para retocar nos intervalos de cena, tiro o suor/óleos com um lenço de papel e aplico o pó da M.A.C. Studio Fix.

OLHOS
Neste caso específico não tive de fazer muito, só definir os traços para que se percebam ao longe, por isso, como sempre, recorri ao contraste entre luz e sombra ao estilo cut crease dos anos ’60, usando sombras mate da minha paleta da KIKO – branco para o osso da sobrancelha e pálpebra móvel, e um castanho-escuro para a zona acima da dobra do olho. Não esbati demasiado, porque se pretende precisamente o contraste.
Depois falseei o tamanho dos olhos com caneta de eyeliner líquido em ponta de feltro da Sephora (ora aí está um achado) em todo o olho, sobre o qual pus um pouco de sombra preta, para ter a certeza de que estava fixo. Dentro da linha das pestanas inferiores (e entre estas e a linha de eyeliner inferior) apliquei lápis bege, também da Sephora. Pareço um bocado estranha ao perto, mas em palco cria a ilusão de uns olhos maiores e mais redondos.
Finaliza-se sempre com camadas e camadas de rímel – L’Oréal Million Lashes é daqueles que tem um preço acessível e dá o efeito pretendido: muitas pestanas, muito pretas.

Nas sobrancelhas diverti-me um bocado a dar-lhes um aspecto mais gráfico, mais espesso e comprido, com sombra castanha escura.

LÁBIOS
O meu encenador pediu lábios “vermelho de sangue” (ler com entoação dramática) e ficou tudo doido com o meu batom vermelho-sangue absolutamente mate e que não sai do sítio enquanto eu não mandar. Delineei e preenchi os lábios com o lápis da MUFE Aqua Lip em 8C, só para controlar a forma e dar uma base ligeiramente mais clara, mas a estrela do espectáculo foi o batom da Bourjois Rouge Edition Velvet em Grand Cru.

CABELO
Básico dos básicos: montes de ganchos, a minha escova Tangle Teezer mini, clips para manter o cabelo afastado da cara enquanto me maquilho, champô seco da Klorane (perfeito para dar mais textura quando temos cabelo muito liso acabado de lavar, e vai absorvendo os óleos enquanto se sua durante duas horas), e uma laca em tamanho de viagem. Desta vez não precisei, mas costumo ter comigo óleo e protector de calor, se tiver de arranjar o cabelo com instrumentos de tortura ferros de alisar ou encaracolar.

PINCÉIS
Expert Face Brush da Real Techniques e Beauty Blender para base / produtos em creme. O Beauty Blender também me serviu para aplicar o pó solto. O Mineral Powder Brush foi usado para retoques com o pó compacto da M.A.C.
Para blush, contorno e iluminação usei o mesmo pincel  de blush pequeno (um velhote que já nem nome tem). Limpava-o num lenço de papel para evitar mistura de cores.
Para correcções de pormenor com corrector, utilizei o Real Techniques Pixel Point Eyeliner Brush.
Depois vários pincéis da Real Techniques: Deluxe Crease Brush e Base Shadow Brush para cores claras, e dois pincéis da Sephora (um mais estreito para a dobra do olho, outro mais largo para esbater as cores). Também da Sephora é o pincel fino em ângulo que usei para aplicar a sombra preta sobre o eyeliner. O brow brush da RT foi o que usei nas sobrancelhas.
Nos lábios raramente usei pincel, mas quando precisava de ajuda (chá verde a mais), usava o Accent Brush da Real Techniques.

OUTROS PRODUTOS
Lima de unhas, algodões pré-ensopados em removedor de verniz da KIKO, rodelas de algodão, cotonetes, pinça, desodorizante, um spray de limpeza de pincéis da Sephora (para limpeza na hora), sabonete de glicerina para lavar o meu pano de musselina e a esponja Beauty Blender diariamente. É baratíssimo e limpa perfeitamente, inclusive pincéis 😉

Eu tenho um kit bastante completo, mas para homens ou para quem tenha necessidades menos exigentes, um kit básico de teatro compõe-se facilmente:
base mineral em pó (Bare Minerals) e um bom pincel
um corrector da cor exacta da pele (a M.A.C. tem vários)
pó compacto para retoques (Bourjois Healthy Mix ou M.A.C. Studio Fix)
rímel transparente para limpar as sobrancelhas de resíduos de pó
um lápis de olhos de longa duração para definir (Urban Decay ou Rimmel) e um rímel (L’Oréal)
o melhor duo removedor de maquilhagem de sempre: Camomile Sumptuous Cleansing Butter e um pano de Musselina, da Body Shop
e um hidratante que não deixe resíduos de óleo: First Aid Beauty Ultra Repair Cream

(este post foi publicado primeiro no meu blog The Freevolous)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s