Too Faced . a marca do ano

TFoverview

quando pegamos na nossa tralha toda e damos com uma série de maquilhagem da mesma marca, e reparamos que as compras recorrentes da mesma começaram há coisa de um ano, é sinal de que eles se estão a portar bem…

uma marca americana toda “fofinha”, com design de inspiração vintage sempre original, de valores médios-altos (não é marca de luxo, mas não é barata), acessível em praticamente todo o lado, física e virtualmente (pontos extra), e com uma selecção de produtos-estrela que andam a ser aclamados separadamente por todo o lado. eu resolvi juntar os amigos todos e dar uma festa.

a primeira vez que começaram a dar nas vistas, foi por darem nas vistas: as sombras de olhos da Too Faced são cremosas, fáceis de esbater e têm imenso pigmento. é a santíssima trindade. depois de uns anos doidos (vamos chamar-lhe adolescência) a fazer tudo cheio de brilhos e glitters (especialmente as edições especiais), acalmaram e começaram a ter uma oferta constante de cores e acabamentos mais discretos, mas com toques originais. vendem há anos paletas pequenas de 9 sombras (como a Natural  Eyes, a Natural Matte, ou a Sugar Pop para quem gosta de cores mais vivas) e, mais recentemente, lançaram a Chocolate Bar (está na minha lista) e a Semi-Sweet Chocolate Bar, com 16 sombras cada que, além das qualidades acima descritas, cheiram. a. chocolate. estes dois tipos de paletas são um investimento inteligente, na minha opinião, para quem quer cores neutras e, de vez em quando, ter um toque de loucura.
já as paletas de edições especiais são sempre tão divertidas e vistosas que é preciso usar de contenção quando chega o Natal. no entanto, a qualidade geral dessas paletas não é a mesma da da colecção regular, por isso convém ter a cabeça fria e testar cada uma…

a base Born This Way apareceu só este ano, mas em grande. tem cobertura média a forte (maravilha nas minhas cicatrizes) e acabamento acetinado à la pele hidratada. agora que se acabou o Verão e a minha pele já deixa usar produtos mais emolientes, vou gravitando cada vez mais em direcção a ela. todas as bases se acumulam nas minhas rugas de expressão, mas esta, apesar de não ser excepção, parece chatear menos do que a maioria. quanto aos poros, não os denuncia. é uma porreira e está rapidamente a tornar-se uma favorita.
penso que qualquer pessoa com pele seca a normal a pode usar sem pensar duas vezes. quem tem a pele mista-oleosa, é pedir uma amostra na Sephora e talvez experimentar com um primer (Make Up Forever Step 1 Mattifying primer é uma ideia).
desvantagem de se ser Português: no site da marca há 18 cores. por cá, só vendem 5…
cuidado só a quem é alérgico aos silicones: esta tem-no, logo em 9.º lugar na lista de ingredientes.

o bronzeador Chocolate Soleil é outro produto icónico: como o nome diz, também cheira a chocolate. diz que tem cacau e tudo. não sei, não quero saber — mas se não tem disfarçam muito bem. é um pó muito fino, sem brilhos (há outros que têm, para quem gosta), esbate-se que é uma maravilha, e têm dois tons (cá, três no estrangeiro, obviamente) para peles médias (Chocolate) e mais claras (Milk Chocolate). não é demasiado alaranjado nem demasiado acinzentado. portanto “aquece” a pele sem escaldão.

os batons La Crème… por que raio é que ninguém fala nos La Crème? são tão bons como alguns muito mais caros que aí andam! como o nome indica, cremosos, acabamento acetinado, super emolientes, opacos com pigmento que nunca mais acaba, imensas cores… uau. sim, são um batom clássico que não tira bicas, mas às vezes é mesmo isso que apetece. e poucas embalagens de batons são mais bonitas do que estas.

os batons Melted são bons batons líquidos de longa duração, com acabamento mate. eu só tenho o que está na foto e, honestamente, cor-de-rosa Barbie não é a minha cena. MAS a qualidade ou longevidade não estão em causa, e as cores mais escuras são uma escolha óbvia.

os blushes Love Flush, em forma de coração… só a embalagem já apetece. agora a pigmentação e a capacidade de se fundirem com a pele são espectaculares. as minhas bochechas alimentam-se de blush, parece-me: com sorte, a cor dura-me um par de horas. este durou quase um dia inteiro. numa pessoa normal, isto quer dizer que dura mesmo muito tempo.
desvantagem: para variar, não têm cores frias. mas isto é um mal que grassa o mundo da cosmética, não esta marca em particular, desde que a Benefit acabou com o Thrrrrrob…

o rímel Better than Sex é… o novo substituto do meu falecido e muito chorado Volume Fast and Perfect, da Bourjois. pouco mais há a acrescentar, depois deste meu comunicado ao país.
parece que nascem centenas de pestanas longas, espessas e muito escuras nos meus olhos, de cada vez que ponho este rímel. não cola pestanas umas às outras, não deixa grumos, não se vai desfazendo durante o dia, não deixa as pestanas rígidas e estaladiças e aguentou uma festa de Lindy Hop até às 4 da manhã sem borrar. finalmente posso respirar de alívio. habemus rímel.

outros produtos que merecem menção, apesar de não estarem na foto, são o primer de olhos Shadow Insurance, que é tão bom como o da Urban Decay a manter as cores vívidas e intactas o dia todo (o preço é igual, também), e o bronzeador-iluminador Pink Leopard Bronzer (que penso que era edição limitada, mas têm um praticamente igual agora no site), que dá um ar bronzeado e pele lustrosa mas sem glitter.
quero muito experimentar o pó Primed and Poreless, já li/ouvi maravilhas…
outra coisa a estar sempre atento são os pequenos kits em que vêm vários produtos em tamanho de viagem. dá para experimentar uma série de coisas por um valor muito acessível.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s