Danessa Myricks – um teste de sobrevivência

Uma marca independente, dirigida por uma mulher Negra. SIM!
(e é vegan e cruelty-free)

Danessa Myricks é antes de tudo uma maquilhadora profissional – ponham-me os olhos naquele Instagram – e a linha de produtos que criou é, sem pejo, um veículo para as suas criações: altamente editoriais mas tangíveis, aspiracionais e arrojadas. Como rainha da pele luminosa (quase plastificada mas em bom), boa parte dos seus produtos menos vulgares são cremes e líquidos, aplicáveis em todo o rosto, em múltiplas texturas, acabamentos, funções e em todas as cores do arco-íris e mais algumas.

A marca é toda inclusividade, carácter, inovação e inovação, e usam o sorriso como símbolo de força, muito porque ainda não foi envenenada pelos tentáculos de alguma Super Evil Mega Greedy Corp™ deste mundo. Está crua, fresca, mas evolui na muita experiência da sua fundadora.

Exalando atitude e arrojo, é toda ela pálpebras glossy e cabelo despenteado, saltos altos e eyeliner neon, calças de cabedal-verniz e maçãs do rosto sumarentas. E eu só penso…

– mas isso derrete e mete-se nas rugas ou como é que é?

saber tudo

Base em pó La Prairie e Quad de sombras Chanel — Sorry, Not Sorry

desde já, as minhas humildes desculpas por não ter publicado nada na semana passada. valores mais altos se levantaram quando não consegui arrastar-me até ao computador. chama-se festival de Lindy Hop, e dá cabo de uma pessoa.

para compensar, começo uma nova série: Sorry, Not Sorry. [muito] de vez em quando, vou fazer análise sem dó nem piedade a produtos de luxo, para ver se valem mesmo a pena o investimento.

obviamente que o meu grau de exigência será proporcional ao preço do dito produto.

Continue a ler “Base em pó La Prairie e Quad de sombras Chanel — Sorry, Not Sorry”