terminados de Junho

ó p’ra mim a lembrar-me (maizoumenos) de guardar os produtos que acabo, e a fazer reviews, reparos e observações sobre os mesmos para vocês!
ainda por cima tenho a declarar que tenho tido boa pontaria constante com os produtos que tenho escolhido, o que quer dizer que não me custa de todo usá-los até ao fim.

já me terão ouvido falar bastante de alguns destes, mas quando gosto, gosto, pá…

produtos mencionados

dá-me os links!

tudo sobre as minhas bases

há que tempos que queria fazer este tag (“passa ao outro e não ao mesmo”? o que é que lhes chamam as instabesnicas portuguesas?), e finalmente uma pessoa que subscreve o meu canal deu-me o empurrão necessário, por isso cá vai.

fui buscar as perguntas da tag ao vídeo da TTSandra (uma YouTuber canadiana cheia de pinta, já agora) e adicionei mais um par de perguntas; por isso se quiserem continuar a cadeia, é pescar daqui e seguir.

a base mais recente na minha colecção
Fenty Beauty Eaze Drop Blurring Skin Tint

a base mais antiga na minha colecção
Clinique Beyond Perfecting Foundation (mas será?*)

a base mais cara que tenho
Chanel Les Beiges Water Tint (se bem que isto não é propriamente uma base, nem sequer um hidratante com cor…)

base menos cara que tenho
Purito Cica Clearing BB Cream (8,50€ sem descontos)
menção honrosa para Danessa Myricks Vision Cream Cover (só 5€ e dura imenso tempo!)

a base mais “dia-a-dia” para mim
CYO Lifeproof (descontinuada) 
Dior Backstage Face and Body Foundation 
Shiseido Synchro Skin Self-Refreshing Foundation
Purito Cica Clearing BB Cream 
Make Up Forever Ultra HD Foundation Stick

foundation with the best memory attached to it
Hourglass Vanish Stick Foundation

a foundation that is worth the hype
Dior Backstage Face and Body Foundation

a foundation that is not worth the hype
Fenty Pro Filt’r Hydrating Longwear Foundation

favourite foundation from your favourite brand
Danessa Myricks Vision Cream Cover Foundation

most used foundation
CYO Lifeproof 
Make Up Forever Ultra HD Foundation Stick

most underrated foundation
Danessa Myricks Vision Cream Cover Foundation
Cover FX Power Play 
Purito Cica Clear BB Cream
Physician’s Formula Healthy Mix

most nostalgic foundation
*MAC Studio Fix Powder Foundation
Lancôme Miracle Cushion Foundation (discontinued)

most disappointing foundation
Catrice True Skin Foundation 

most unique foundation
CYO Lifeproof (discontinued)
Danessa Myricks Vision Cream Cover Foundation

solid classics (those foundations that have remained solid favourites long after the hype was gone)
Nars Natural Radiant Longwear Foundation
Dior Backstage Face and Body Foundation
Make Up Forever Ultra HD Foundation Stick

the one with the dupe (one that is hyped at the moment for some reason, but it has been done beautifully by other brands before)
Fenty Pro Filt’r Powder Foundation
Sephora Collection Matte Perfection Powder Foundation

maquilhagem da Lush

finalmente, quando já ninguém quer saber, comprei produtos de maquilhagem da Lush para testar. a base sólida Slap Stick (N11), o iluminador/blush sólido Glow Stick (Pipit) e um batom refill (Cairo) com a respectiva embalagem em tubo .

são produtos à base de óleos e ceras, com fórmulas muito semelhantes entre si (com fragrância). a marca tem uma abordagem muito interessante aos materiais e embalagem, com um grande foco na reciclagem e sustentabilidade: as caixas são de cartão e os produtos vêm total ou parcialmente envoltos numa película de cera, para preservação e/ou para serem manuseados sem se desfazerem nas mãos.

depois de aberto, o batom tem de ser colocado num tubo da Lush (ou numa paleta tipo as da Vueset), nem dá para ir tirando e trocando de batons no mesmo tubo, porque não vem com embalagem extra onde guardar.

se querem ver como foi a aplicação, o resultado e a “usabilidade” dos produtos na minha pele mista, é ver o vídeo.

encontram os produtos na loja online da Lush, mas, pelo menos até antes da Nova Peste, não estavam disponíveis em loja para se experimentar/ver cores.

Vueset – a magia das paletas personalizáveis

já sabíamos que comprar uma paleta magnética e sombras individuais nos dava aquela sensação de sermos super pros, mas então e o resto da cara? e os cremes? estou a adorar criar as minhas próprias paletas de cremes e quero partilhar a experiência.

as paletas de que vou falar são em acrílico, a tampa sela bem e não verte de um compartimento para o outro, vêm em diversos tamanhos e com compartimentos de tamanhos e formas diferentes, onde podemos pôr quaisquer produtos (eu foquei-me nos em creme, mas também podem levar pigmentos ou missangas!): bases em stick, correctores em pote, sombras, batons… pode fazer-se paletas por tipo de produto e ter a colecção de batons ao alcance de um olhar, ou escolher produtos do início ao fim da rotina de maquilhagem e trazer “uma cara inteira” no bolso – a esta última só vai faltar rímel, pó e um produto para sobrancelhas, tornando-se no aliado perfeito para viajar. nem que seja só na bolsa da mala, até ao trabalho.

saber tudo sobre isto

Danessa Myricks – um teste de sobrevivência

Uma marca independente, dirigida por uma mulher Negra. SIM!
(e é vegan e cruelty-free)

Danessa Myricks é antes de tudo uma maquilhadora profissional – ponham-me os olhos naquele Instagram – e a linha de produtos que criou é, sem pejo, um veículo para as suas criações: altamente editoriais mas tangíveis, aspiracionais e arrojadas. Como rainha da pele luminosa (quase plastificada mas em bom), boa parte dos seus produtos menos vulgares são cremes e líquidos, aplicáveis em todo o rosto, em múltiplas texturas, acabamentos, funções e em todas as cores do arco-íris e mais algumas.

A marca é toda inclusividade, carácter, inovação e inovação, e usam o sorriso como símbolo de força, muito porque ainda não foi envenenada pelos tentáculos de alguma Super Evil Mega Greedy Corp™ deste mundo. Está crua, fresca, mas evolui na muita experiência da sua fundadora.

Exalando atitude e arrojo, é toda ela pálpebras glossy e cabelo despenteado, saltos altos e eyeliner neon, calças de cabedal-verniz e maçãs do rosto sumarentas. E eu só penso…

– mas isso derrete e mete-se nas rugas ou como é que é?

saber tudo

Base em pó La Prairie e Quad de sombras Chanel — Sorry, Not Sorry

desde já, as minhas humildes desculpas por não ter publicado nada na semana passada. valores mais altos se levantaram quando não consegui arrastar-me até ao computador. chama-se festival de Lindy Hop, e dá cabo de uma pessoa.

para compensar, começo uma nova série: Sorry, Not Sorry. [muito] de vez em quando, vou fazer análise sem dó nem piedade a produtos de luxo, para ver se valem mesmo a pena o investimento.

obviamente que o meu grau de exigência será proporcional ao preço do dito produto.

Continue a ler “Base em pó La Prairie e Quad de sombras Chanel — Sorry, Not Sorry”