terminados #17 . jan23

a partilhar as experiências de mais um lote de produtos que usei até à última gota.

*link afiliado. com o código FREEVOLOUS10 têm 10% de desconto na More than Beauty

Lisa Eldridge . Paleta Myth

uma análise mais aprofundada, depois de vários dias inteiros a usar esta paleta de cores vivas em tons médios, com os três acabamentos.
mostro-vos como se portam as sombras, a sua já famosa capacidade para se esbaterem sem qualquer esforço, mas também algumas características com que me deparei que poderão ser importantes antes de tomarem a decisão de comprar.

se estão à procura duma paleta versátil e colorida (dentro do espectro médio), de aplicação super fácil, que favorece a textura das pálpebras e com que é quase impossível de fazer asneira, pode ser uma opção a ponderar.
no entanto, se gostam de brilhos mais… brilhantes, se têm pálpebras oleosas ou se precisam de algo que tenha maior longevidade (tipo aguentar um dia inteiro de trabalho), é melhor verem o vídeo até ao fim.

saibam que recentemente recebi a Vega como prenda de aniversário, e a experiência tem sido semelhante com as fórmulas dessa paleta.

Obviamente que isto é tudo subjectivo, unicamente baseado na minha experiência, tenham sempre isso em conta!

destralhar correctores – make up reset

mais um dia imersivo entre a minha maquilhagem, a destralhar os produtos que já não funcionam para mim (seja por que motivo for), deixando para trás a “culpa de acumulador”, num ataque violento de honestidade que me está a permitir diminuir a minha colecção a um ponto mais manejável, desejável e, sim, terminável.

hoje tratamos dos correctores: daqueles produtos pouco charmosos e entusiasmantes mas que estão lá para mim mesmo em dias em que “não estou a usar maquilhagem”, que me apoiam quer nos dias mais frágeis em que preciso de alta cobertura por todo o lado, quer naqueles em que estou cheia de pujança para a vida e só quero qualquer coisa que torne as olheiras menos visíveis.

Hourglass Ambient Soft Glow Foundation

temos Up Close and Poresonal, pessoas! passo um dia agradável barrada em base com a câmara encostada aos poros para vos mostrar com o máximo de detalhe e precisão possíveis como se comporta, sem filtros (devia ser óbvio, mas nos dias que correm não é), e terminamos o vídeo a comparar o desempenho da dita com as promessas que traz gravadas no rótulo. 

como a única cobaia sou eu num determinado dia da cronologia do universo, este teste é absolutamente subjectivo, mas tento que seja minucioso. se têm gostos ou preocupações semelhantes aos meus, pode ser que tirem alguma informação útil destes vídeos.

para contexto, a minha pele é mista/oleosa, de textura suave mas com poros visíveis, com borbulhas hormonais ocasionais (tem estado tudo relativamente calmo…), tenho muita hiperpigmentação que gosto de atenuar, e, claro, são 42 anos de uso que trazem rugas onde o produto gosta de se enroscar.

dou preferência a um acabamento natural/acetinado/luminoso, mas não gosto muito de coisas pegajosas ou escorregadias; gosto duma cobertura média versátil que possa ser diluída ou intensificada sem pesar; e, sendo uma humana que vive boa parte da vida no mundo analógico, preciso de durabilidade (10 horas são os meus serviços mínimos), e que se desvaneça com elegância em vez de ter um colapso repentino. não me importo de lidar com uma certa curva de aprendizagem ou até adaptar técnicas para que o produto me sirva melhor, mas no fim do dia tem de valer a pena o esforço e o dinheiro, e, acima de tudo, se não se der bem com protectores solares, a nossa relação não tem futuro.

juntem-se a mim neste dia passado com a base Ambient Soft Glow da Hourglass – o meu é o tom 7.

aconselho sempre que possível a testarem as cores em loja ou, ainda melhor, pedirem amostras para fazer um teste mais abrangente em casa. com esta é complicado, porque a Sephora Portugal não quis apostar na Hourglass…

está a à venda (à altura deste post) por £46 (cerca de 52€) na Cult Beauty. foi o preço mais baixo que encontrei

Danessa Myricks Yummy Skin Blurring Balm Powder

os nomes destas coisas são tão compridos que não deixam espaço para nada…

temos Up Close and Poresonal, pessoas! passo um dia agradável barrada em base com a câmara encostada aos poros para vos mostrar com o máximo de detalhe e precisão possíveis como se comporta, sem filtros (devia ser óbvio, mas nos dias que correm não é), e terminamos o vídeo a comparar o desempenho da dita com as promessas que traz gravadas no rótulo.

como a única cobaia sou eu num determinado dia da cronologia do universo, este teste é absolutamente subjectivo, mas tento que seja minucioso. se têm gostos ou preocupações semelhantes aos meus, pode ser que tirem alguma informação útil destes vídeos.

Continue a ler “Danessa Myricks Yummy Skin Blurring Balm Powder”

destralhanço de paletas de olhos

como parte do meu projecto Make Up Reset, obviamente que tenho de dar uma volta à minha colecção de maquilhagem e, duma maneira (relativamente) objectiva, decidir o que é que ainda faz sentido manter na minha vida e o que é que pode seguir o seu caminho (espero que para mãos que tragam mais uso – AMIGAS, LIGUEM!)

resolvi começar por uma secção relativamente fácil e, assim, do pé para a mão, praticamente metade das minhas paletas de olhos estão de saída da Casa Freevo!

Criei 4 pilhas: fica, vai, nostalgia (vão para uma gaveta especial onde guardo coisas que já não uso mas de que, por uma razão ou outra, não me consigo separar), e última oportunidade (produtos a que quero dar mais umas voltas antes de decidir se vão ou ficam, bem como alguns que vou desmantelar e de que. vou aproveitar só partes).

portei-me bem, ou não?

terminados de Maio

mais um daqueles, em que me debruço sobre a experiência dos produtos que usei até ao fim.

*links afiliados para a More Than Beauty Store. Se precisam de fazer compras e querem ajudar-me a continuar a comprar e avaliar produtos de skincare, esta é uma forma de apoiarem. Tenham 10% de desconto em qualquer compra usando o código FREEVOLOUS10 no check-out.

terminados de fevereiro e março

mais uma dose de avaliações rápidas de produtos que, de facto, são usados até à última gota.

*link afiliado. 10% de desconto na More Than Beauty com o código FREEVOLOUS10

Pat McGrath x Bridgerton

a paleta MTHRSHP Diamond of the First Water está à venda por 71€, por tempo limitado.
caidinha pelos vídeos do Instagram, tinha de experimentar em câmara na minha pele com textura e umas décadas de uso, sem filtros nem magias.

foi divertido experimentar as fórmulas muito especiais duma marca tão badalada, mas não foi uma viagem sem desafios.

as cores são muito bonitas e revelam-se na pele como aparecem na paleta. apesar de mais limitado, por causa da temática, ainda se conseguem alguns looks diferentes.

as sombras portam-se bem, esbatem-se com facilidade mas têm pigmentação, e podem intensificar-se com facilidade.
o mate escuro, Plum Regalia, não se deu muito bem com o primer que usei – o que é menos mal, porque raramente uso primer. não gosto de fixar o primer com pó porque acabo por criar mais textura e perder intensidade de cor nas sombras, mas cada um tem a sua técnica.
a sombra Astral (Regency Blue) é ao vivo muito mais seca/glitter solto e mais opaca do que pode parecer nas imagens. aconselho humedecer a sombra no pincel para aplicar com menos dispersão, e usar uma cola de glitter para estender a longevidade.
as cores rosadas têm a dose certa de pigmento e densidade para terem bastante pigmentação mas poderem ser usadas como blush. o acabamento semi-acetinado é um extra muito bem-vindo.
a sombra mais clara, Iconic Ingenue, é talvez a mais fraca do grupo: não tem muito brilho e acaba por dar um aspecto seco e textura à pele. em mim, não funciona como iluminador.

Usei o primer anti-idade da Urban Decay, o primer para glitter da NYX, o lápis Alcaline da Urban Decay, e o rímel Caution da Hourglass.

Nota: este vídeo foi filmado antes da invasão da Ucrânia.
é uma situação profundamente perturbadora e tenho [temos, tantos] o coração em alvoroço e uma profunda sensação de impotência.
por isso, quase não publiquei este vídeo. tudo me parece meio fútil e desprovido de sentido.
no entanto, como pessoa que sofre de ansiedade crónica, sei o conforto que pode trazer um vídeo simples e leve em alturas em que a coisa parece demasiado para aguentar. reconheço-lhe a utilidade para muitos em tempos de aflição. já usufruí de muitas horas de escapismo quando a vida parecia demente. e, caramba, boa parte da minha vida dedica-se a prestar esse mesmo serviço.
portanto aqui está.
quem me segue no Instagram sabe que não falo só de arco-íris e laçarotes, batons e cremes. mas, para alguém que tropece neste post neste dia, saiba o que me esteve no peito.

geek and gorgeous

uma pequena marca húngara, fundada por uma mulher e baseada em ciência, com uma linha de produtos de fórmulas simples mas não simplistas. as texturas são das mais elegantes que experienciei com produtos deste tipo e nível de preços. descobri-os há mais de dois anos e ainda não me cansei.

apesar de na maioria dos contextos preferir fórmulas mais complexas, há na minha rotina espaço para alguns essenciais que esta marca oferece, e alguns extras para complementar certas faltas ou necessidades. se querem saber tudo o que acho de tudo o que experimentei, este é o vídeo para vocês.

produtos mencionados:

  • C Glow
  • A Game
  • Stress Less
  • Liquid hydration
  • HA5 . Rich
  • B Bomb
  • Smooth Out
  • A Pad

podem comprar directamente do site da Geek and Gorgeous ou da loja portugesa More Than Beauty Store.
como sabem, sou afiliada da More than Beauty, portanto se quiserem apoiar-me podem usar o código FREEVOLOUS10 no check-out para terem desconto nas vossas compras, e eu ganho uma pequena comissão.