tutorial: castanho e dourado

porque os vossos desejos são ordens, aqui deixo uma resposta a um pedido — apesar de ser daquelas combinações clássicas que proliferam na internet desde que a internet é internet e que tenho quase a certeza de que existem no arsenal de qualquer pessoa que tenha maquilhagem: castanho e dourado.

tentei basear-me num look que a Samantha Ravndahl criou para a passagem de ano, mas, como boa naba que sou, fiz a “tira” dourada demasiado larga e acabou por ficar um spotlight eye igual a outro qualquer. não façam como eu, façam uma tira muito fininha de dourado no centro…

clica para a lista de produtos

rotina de rosto com coisas novas — Hourglass

chego até vós com o nariz ainda todo entupido e um tutorial/análise de alguns produtos novos que adquiri recentemente e (spoiler já a seguir) dos quais não me consigo fartar. sendo marcas de alto investimento, preferi aplicá-los num vídeo, para verem de perto como resultam em mim e poderem avaliar se vos interessam.

clicar para lista de produtos e links

maquilhagem de palco

a peça já terminou e soube-me bem andar a chafurdar nos clipes de vídeo que fiz nos últimos dias, para vos trazer este vídeo. tinha saudades de estar em palco, camandro.
espero que gostem de dar uma espreitadela à minha vida fora das quatro paredes do YouTube.

se por acaso és um actor/actriz que deu com este vídeo, antes de entrares em pânico com o preço dos produtos que usei, sabe que com marcas mais acessíveis conseguirás resultados absolutamente comparáveis. usa este vídeo como referência para alguns pontos a ter em conta para maquilhagem de palco, não como lista de produtos a comprar se queres fazer teatro. se te interessar um vídeo em que proponho um kit em conta para iniciados/pessoas que não gastam tudo que ganham em maquilhagem, é só dizer.

clica para a lista de produtos mencionados

Sleek Makeup — beauty throwback

Apesar de ainda hoje não ser muito badalada em Portugal, a Sleek foi das primeiras marcas Europeias a dar nas vistas com paletas muito baratas cheias de cores vibrantes — coisa rara na altura, e muito menos a preços baixos. Devo dizer que aqueles primeiros tutoriais das Pixiwoo, quando ainda não era fácil encomendar do estrangeiro, me deixavam cheia de inveja.

Provavelmente nunca repararam que, de há uns anos a esta parte, a Sephora também vende a marca (em loja, como de costume, só algumas). É de espreitar, até porque são das poucas em que o markup do preço português é baixo ou quase nenhum… Milagre!!

Links dos produtos mencionados

Naked Palette — beauty throwback

(em português, “Recordemos, irmãos”)

resolvo fazer uma série de episódios dedicados a itens de maquilhagem que, para mim e muitos, são icónicos e, obviamente, decido abrir com a Naked Palette.

pouco depois, sai a notícia de que vai ser descontinuada.
credo… espero que isto não espolete uma reacção em cadeia…

bom, voltando à paleta em questão, isto é pura História da Maquilhagem Pós-YouTube:  originou uma tremenda vaga de milhões de compras compulsivas, primeiros passos a inventar com maquilhagem, e obrigou toda a indústria a repensar o conceito de paleta de maquilhagem “amiga de não-profissionais”. não é brincadeira.

eu quis ver se ainda se aguenta à bomboca, tendo em conta que já se passaram oito aninhos desde que foi lançada no mercado.

Continue a ler “Naked Palette — beauty throwback”

azul-mar-tendência

numa paleta, há sempre aquelas cores que nos assustam mas que nos puxam a atenção. este ano parece que voltou tudo aos azuis e verdes-mar e, se muita gente gosta da ideia de brincar com essas cores, também sei que muitos vão usando as cores à volta e deixam aquela para “um dia especial” que nunca vem.

trago-vos uma sugestão simples, mas que pode agradar a muitos, para dar vazão às cores vivas que andam a “infestar” as nossas paletas de neutros. sem medo!

Continue a ler “azul-mar-tendência”

fruta da época — tutorial acessível

é oficial: a Too Faced tirou-me todo o gozo de fazer paralelismos bucólicos com fruta e cores de maquilhagem. já não bastava a Dina.

mas aqui têm uma sugestão de combinação de cores leve e fresca para estes dias mais quentinhos.

Continue a ler “fruta da época — tutorial acessível”

olhos cor de bagas — uma sombra só

a sério que a língua portuguesa, com tudo o que tem de magnífico, às vezes me antagoniza. berry eyes… sugestões para isto na nossa língua, ó Camões?

este vídeo veio de um pedido e eu adoro que me peçam coisas para eu fazer vídeos. coisas decentes, caros, decentes.

além de ser um tutorial de uma sombra só, ainda o salpico com recomendações e mini-apreciações de produtos que tenho andado a usar.

Continue a ler “olhos cor de bagas — uma sombra só”

Cover FX — boas compras para pele texturada

Apesar desta nova vaga de bases (incluindo uma nova da própria Cover FX) me deixar muito curiosa, as suas fórmulas cheias de pigmento e muito leves e duradouras parecem assentar maioritariamente em silicones e álcool, e sei por experiência própria que a minha pele nem sempre aceita bem este tipo de produtos, que ao fim de umas horas começam a enfatizar a textura e até a revelar pele seca que não sabia que tinha.

Estes produtos de que falo hoje são fórmulas mais clássicas (quiçá fora de moda), mas cuja plasticidade mantém um aspecto mais liso até nos dias menos favoráveis. Além disso, as embalagens compactas e o facto de serem emolientes tornam-nas favoritas para retocar a maquilhagem ao fim do dia sem criar um efeito máscara (se eu não quiser).

Não li nem vi grande coisa acerca destes produtos, por isso resolvi criar-lhes um vídeo dedicado.

 

A Cover FX é cruelty-free e os produtos de base vêm numa catrefada de tons.

Todos os produtos mencionados estão disponíveis tanto na Cult Beauty como na Beauty Bay. Como de costume, aconselho a comparar preços, porque flutuam e de vez em quando há promoções.

Total Cover Cream Foundation (40 cores)
Cover Stick (24 cores)
Pressed Mineral Foundation (40 cores)